quinta-feira, 3 de maio de 2007

MINHA CARTA





Tom Zé no Auditório Ibirapuera

_________________________________
Eu preciso mandar notícias
pro coração do meu amor
me cunzinhar
pro coração do meu amor
me refazer
me sonhar, me ninar, me comer,
me cunzinhar
como um peru bem gordo
me cunzinhar
como um garrote arrepiado
um casal de pombas
que saiu da sombra.
_______________________________
Me cunzinhar
como um bezerro santo
canário preso
pra limpar o canto
luxa no alpiste
mas o trinado é triste.
_____________________________________
Eu escrevo minha carta
num papel decente
quem se sente
não economiza
martiriza
Martiriza o pensamento
eu digo no papel
que o anel
no anel do pensamento
andei duzentas léguas
minha égua minha égua
esquipando o peito me sacode,
cada golpe.
__________________________________________
Nesse golpe do galope
que o envelope engole
cada gole
da lembrança
vale um tesouro
é besouro
que se bate
sempre na vidraça
quando passa
quando passa em pensamento
volta na saudade
toda tarde.
________________________________________
Eu preciso mandar
mandar notícia.
____________________________
Ai, ai, ai, ui (repete)

______________________
Tom Zé

Seguidores

Povo que canta não pode morrer...

Beirute.Nantes

Loading...

Arquivo do blogue

Pesquisar neste blogue

Acerca de mim

A minha foto

"A coisa mais fina do mundo é o sentimento. " (Ensinamento) Adélia Prado