domingo, 11 de janeiro de 2009

Post 1000 !


_____________________________________
________________________________________



Jack Vettriano. pinturas


_________________
____________

_____________________________

BLOG: COMUNICAÇÃO E ESCRITA ÍNTIMA NA INTERNET, de Denise Schittine, fala de um fenómeno típico de nosso tempo. A jornalista investiga o fenómeno dos blogs, os actuais diários íntimos na internet, e faz uma pertinente observação sobre a invasão do espaço privado pelo público________________________
_____________ realmente interessante, mas como está tudo estudado e o mundo nem por isso está melhor, fecho o livro. Corro as estantes, fixo-me numa lombada fina, cinzenta, com a marca Teorema e relembro o espanto da zoologia fantástica de Borges; estórias míticas sobre "seres imaginários"; seres estranhos engendrados pela fantasia dos homens.
Falemos, então das ditas criaturas ____________________________________________
" a primeira é a estátua sensível de Condillac. Descartes professou a doutrina das ideias inatas; Étienne Bormot de Condillac, para o refutar, imaginou uma estátua de mármore, organizada e conformada como o corpo de um homem e morada de uma alma que nunca tivesse entendido ou pensado. Condillac começa por conferir um único sentido à estátua: o olfactivo, talvez o menos complexo de todos. Um cheiro a jasmim é o princípio da biografia da estátua; por um instante não haverá senão esse cheiro no universo, ou melhor, esse cheiro será o universo, que passado um instante cheirará a rosa e depois a cravo. Que na consciência da estátua haja um único cheiro e teremos a atenção; que perdure um cheiro quando cessou o estímulo e teremos a memória; que a impressão actual e a outra do passado ocupem a atenção da estátua e teremos a comparação; que a estátua perceba analogias e diferenças e teremos o juízo; que a comparação e o juízo ocorram de novo e teremos a reflexão; que uma recordação agradável seja mais viva do que uma impressão desagradável e teremos a imaginação. Criadas assim as faculdades do entendimento, as faculdades da vontade surgirão depois: amor, ódio (atracção e aversão), esperança e medo. A consciência de ter atravessado muitos estados dará à estátua a noção abstracta de número; a de ser cheiro a cravo e ter sido cheiro a jasmim, a noção do eu.
(...) A alegoria que acabamos de referir intitula-se Traité des sensations; tomo segundo da Histoire de la philosophie de Bréhier.
________ A outra criatura suscitada pelo problema do conhecimento é o animal hipotético de Lotze. Mais solitário do que a estátua que cheira rosas e que finalmente é um homem, este animal tem na pele só um ponto sensível e móvel, na extremidade de uma antena. A própria conformação proíbe-lhe, como se vê, as percepções simultâneas. Lotze pensa que a capacidade de retrair ou projectar a sua antena sensível bastará para que, o quase incomunicável animal, descubra o mundo exterior (sem a ajuda das categorias Kantianas) e distinga um objecto estacionário de um em movimento. Esta ficção (...) regista-a a obra Medizinísche Psychológie, que é de 1852."
_________________

Jorge Luís Borges, "Dois animais metafísicos"
_____________________________
____________________________

Post 1000, noção abstracta de número. A de ser cheiro a cravo e ter sido cheiro a jasmim, a noção do eu. AQUI o ponto sensível e móvel. ___________________________


Seguidores

Povo que canta não pode morrer...

Beirute.Nantes

Loading...

Arquivo do blogue

Pesquisar neste blogue

Acerca de mim

A minha foto

"A coisa mais fina do mundo é o sentimento. " (Ensinamento) Adélia Prado