segunda-feira, 21 de dezembro de 2009





ALBERTO MUSSA ELOGIADO EM FRANÇA

A versão francesa de “O Enigma de Qaf”, de Alberto Mussa, estará oficialmente nas livrarias em Janeiro de 2010, mas mereceu já uma referência muito elogiosa na “Livres Hebdo”, revista de referência sobre literatura e mercado editorial, por um dos mais respeitados críticos franceses, Jean-Maurice de Montrémy: «Este livro teria encantado Borges e Cortázar» disse ele, e ainda: «O leitor só pode deliciar-se com a cultura, a imaginação, o requinte e a inteligência de Alberto Mussa».

Romance galardoado com os prémios da Associação Paulista dos Críticos de Arte (2004) e da Casa de Las Américas (2005), "O Enigma de Qaf" foi editado em 2008, em Portugal, pela Campo das Letras. Traduzido para inglês, espanhol, italiano e agora para francês, será lançado pela editora Anacharsis, uma nova editora que quer proporcionar ao público francês o imaginário de culturas distantes através de uma literatura exigente, inventiva e sofisticada.







Edição/reimpressão: 2006
Páginas: 224
Editor: Campo das Letras
ISBN: 9789896251109




________________________________________________________________


Pré - Natal

(Este livro "Qaf" já o tinha lido no ano passado, sensivelmente por esta altura. Recomendo-o vivamente, mas ontem, domingo, no ultimo domingo, antes do Natal, estive a ler um outro, uma novidade, que recebi de mãos amigas. Um saquinho surpresa, uma prenda de Natal antecipada, que saboreei com um chá perfumado, deliciosamente perfumado, que também me chegou, milagrosamente, como pré-anúncio de Natal. Foi bom ________________ o dia estava frio, puxava para casa. Foi onde fiquei, a desbravar as inúmeras páginas da minha prenda - "A Vertigem das Listas de Umberto Eco", um livro gordo, suculento, recheado de belos textos, antológico, rico em imagens, magníficas reproduções de obras de arte, que versam a repetição e os elencos para acentuar grandeza, magnificência, ideia de infinito. Esta obra fala-nos da coerência das listas, da musicalidade do elenco mas também do prazer vertiginoso de reunir elementos sem relações específicas entre si, como acontece nas denominadas enumerações caóticas.)

Seguidores

Povo que canta não pode morrer...

Beirute.Nantes

Loading...

Arquivo do blogue

Pesquisar neste blogue

Acerca de mim

A minha foto

"A coisa mais fina do mundo é o sentimento. " (Ensinamento) Adélia Prado