quinta-feira, 25 de setembro de 2008





"São meninas que rompem a penugem do tempo e no espaço da tela sonham rugas invisíveis e bosques bidimensionais (...)"

de Isabel Mendes Ferreira, a propósito das "Alices sem fim" de João Concha





uma exposição. um pintor. uma poeta. um filme. 36 testemunhos. o mote e as variações para falar de brincar no museu

Sábado, das 15 ás 18. ludicamente. lucidamente

_________________________________________



Seguidores

Povo que canta não pode morrer...

Beirute.Nantes

Loading...

Arquivo do blogue

Pesquisar neste blogue

Acerca de mim

A minha foto

"A coisa mais fina do mundo é o sentimento. " (Ensinamento) Adélia Prado