sexta-feira, 17 de julho de 2009


_________________________________________________________

________________________________________________________________

“iluminar o obscuro, humanizar o mundo, aceder à dignidade da humanitas”
______________________________________________

in "Senso comum e modernidade em Hannah Arendt", de Anne-Marie Rovielloe

Seguidores

Povo que canta não pode morrer...

Beirute.Nantes

Loading...

Arquivo do blogue

Pesquisar neste blogue

Acerca de mim

A minha foto

"A coisa mais fina do mundo é o sentimento. " (Ensinamento) Adélia Prado