quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Llansol















_____________________________________
O primeiro movimento da manhã é a escolha do vento; nada é indiferente ao corpo que acorda para mais uma descida pela vida; no ritmo da cor, escolhe um tecido, e seu feitio presente. Fica cingida a ele, desnuda a própria face. A caneta interrompe a narrativa do diário em bruto. O quarto vibra em tumultuoso silêncio. Deste modo se levanta e caminha para a visão que lhe é preciosa, tanto quanto a palavra da sua língua, tanto quanto a companhia dos companheiros ausentes e presentes.

Escreve no registo para as compras do dia

grão,

batatas,

água.





Llansol, Os Cantores de Leitura, p. 155

Seguidores

Povo que canta não pode morrer...

Beirute.Nantes

Loading...

Arquivo do blogue

Pesquisar neste blogue

Acerca de mim

A minha foto

"A coisa mais fina do mundo é o sentimento. " (Ensinamento) Adélia Prado