quarta-feira, 3 de junho de 2009






[...] O tigre ignora a liberdade do salto,
é como se uma mola o compelisse a pular
Entre o cio e a cópula,
o tigre não ama.

Ele busca a fêmea
como quem procura comida.

Sem tempo na alma,
é no presente que o tigre existe.

Nenhuma voz lhe fala da morte.
O tigre, já velho, dorme e passa.



"Ser Tigre" Arménio Vieira






_____________________________________________________________________

Seguidores

Povo que canta não pode morrer...

Beirute.Nantes

Loading...

Arquivo do blogue

Pesquisar neste blogue

Acerca de mim

A minha foto

"A coisa mais fina do mundo é o sentimento. " (Ensinamento) Adélia Prado